Apiterapia | CuidatePlus

A apiterapia é benéfica para doenças musculares, auto-imunes e causa tolerância do sistema imunológico

O que é a apiterapia?

A apiterapia é um tratamento no qual se utilizam elementos provenientes das colmeias de abelhas para prevenir e curar várias doenças. Utilizam-Se princípios como: mel, geléia real, pão de mel, cera, própolis, veneno de abelha, larvas de zangão, abelhas inteiras, o ar da colméia ou o pólen, e são utilizados para acelerar a cura de doenças, estimulando as defesas do organismo e melhorar a sua vez, o estado de ânimo. A apitoxina (veneno de abelha) é o método mais comum.

Para que se usa?

Esta terapia que pode ser irritante, mas é benéfica para doenças musculares e das articulações, doenças auto-imunes e doenças, causa tolerância do sistema imunológico.

É usada em doenças como: psoríase, lúpus, doenças articulares, enxaquecas, dor lombar, inflamação do nervo ciático, discopatías, ombro congelado, dores cervicais, distúrbios hormonais nas mulheres, depressão, ansiedade

Benefícios

Os benefícios de alguns componentes encontrados em uma colméia são:

  • Veneno: melhora o sistema imunológico, protegendo o nosso organismo de doenças. Além disso potência relaxamento, desinflama as articulações e corrige problemas circulatórios. Usado em: esclerose múltipla, lupus, asma, gota e artrite.
  • Pólen: Melhora o desenvolvimento do organismo, já que até parece ter um poder regulador do peso. Tem sido utilizado em episódios de AVC, como preventivo de câncer de próstata e problemas de tensão arterial.
  • Própolis: Tem propriedades antibióticas, cicatrizantes e anti-virais. Utilizado em infecções respiratórias e queimaduras.
  • Mel: Conta com um grande poder antioxidante e purificador do sistema digestivo. É também utilizado para úlceras.
  • Geléia real: Tem fins regeneradores, que é utilizado na fabricação de cosméticos.

Apitoxina

A apitoxina é o veneno segregado pelas abelhas fêmea e é usado como um tratamento alternativo para aliviar algumas doenças reumáticas e outras afecções articulares.

Tratamento

A apiterapia através de apitoxina, é utilizada a picada de abelhas com 20 dias de vida, aproximadamente, já que, então, se encontram no final de seu ciclo vital.

As abelhas, previamente extraídas da colméia, são colocados em um tubo de ensaio do que se tiram com umas pinças metálicas apanhadas pelo tórax e são colocadas nos pontos de dor anteriormente selecionados. Introduz-Se o aguilhão em diferentes pontos das zonas a tratar, a quantidade de ferrões envenenados e a zona onde se aplicam são determinados pela acupuntura.

Uma vez que a abelha deposita sua glândula de veneno, tira-se o aguilhão da pele, sem tocar na glândula.

Composição

O veneno das abelhas é composto por estes elementos medicinais:

  • Melitina: Contém um potente efeito inflamação que atua sobre os ossos, as articulações e os músculos. A melitina é utilizada em doenças como a artrite, outros reumatismo, enxaqueca, asma e tendinites, entre outras.
  • Dopamina e serotonina: Fortalecem e relaxam a ansiedade conseguindo ser benéficos para casos de depressão, ansiedade, tremor, etc.
  • Histamina: Atua como um grande dilatador dos vasos sanguíneos, o que elimina os problemas de circulação e tem propriedades anticoagulantes e antirrítmicas, pelo que é útil em doenças como trombose, algumas arritmias…
  • Colina: Transporta a gordura acumulada nas veias e artérias e elimina. É utilizado em pessoas com hipertensão, aterosclerose e outras doenças cardiovasculares.
  • Adolapina: É um potente antibiótico contra bactérias, e é útil em infecções crônicas como amigdalite, otite, faringite…
  • Hialuronidase: Aumenta a permeabilidade e facilitando assim a transferência de substâncias curativas e expulsão de toxinas.

História da apiterapia

Eu não sei sabe quando se começou a utilizar os elementos das colmeias, como tratamentos medicinais, mas já na cultura egípcia se utilizavam esses produtos. Por exemplo, o própolis é utilizado para embalsamar as múmias e o veneno das abelhas era utilizado por Cleópatra como um tratamento para as dores.

Suas propriedades curativas são mencionadas até mesmo em textos religiosos, como a Bíblia ou o Alcorão.

Antigamente, apenas o mel, pólen e própolis, eram os elementos que se utilizavam das colmeias, como terapias medicinais. No entanto, Philip Terc, considerado o pai da apiterapia, no ano de 1.888 começou a usar o veneno das abelhas. O médico usou veneno para tratar pessoas com doenças reumáticas, iniciando, assim, o método da apiterapia, que atualmente é usado.

Veja também:

O milagre nutritivo das abelhas

mel, um antibiótico natural

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

¤